Sem Remetente

depression

Sem Remetente

Minha querida depressão,
Veja, eu não como bem
Desde sexta só vomito
Mas só água, é o que tem.

Cores fracas, riso torto
Coração apavorado
Revivendo o que está morto
Sonhador desesperado.

Pobre dele, bota fé
E ela o faz esperar
Muito errada ela é
Pondo preço em seu amar.

Minha querida ansiedade,
Veja, não me fazes bem.
Desde sexta só me arranho
E me perguntam o que é que tem.

Cores fortes, riso tenso
Esperança é um breu
Revivendo um momento
Que sequer aconteceu

Dono do meu devaneio,
Quinze dias tu me deu
E o meu maior anseio
É acordar com um toque teu

Minha querida depressão,
Eu não sei mais distinguir
O que é real e fantasia,
Se só anseio por dormir.

Dormir fundo, dormir bem
Como quando éramos um
Eu te chamo e tu não vem,
Cinco dias de jejum.

Anúncios